Se você se preocupa com a evasão de alunos em sua instituição de ensino superior, saiba que este é um dos principais gargalos deste seguimento. Em um mercado que apresenta a cada dia mais e mais ofertas de cursos, vantagens financeiras e outros recursos para atrair alunos, segurar os calouros os primeiros 6 meses do curso é um desafio dos grandes dentro de cada instituição de ensino.

Pessoas que se dedicam a este tema asseguram que medir a taxa de evasão não resolve, promoções financeiras não conseguem sozinhas, assegurar uma tranquilidade. Então, como acertar neste tema tão desafiador?

O mais adequado é que o assunto seja tratado como prioridade, pois, mesmo uma taxa de evasão baixa, ao ser quantificado os valores que se perde em dinheiro, pode revelar uma grande fuga de capital. É necessário uma equipe de gestão voltada a este assunto, profissionais capacitados para criação de um plano de permanência de alunos, aliás, esta equipe deve ser responsável pela implantação deste plano, a medição dos resultados obtidos e o aprimoramento constante das técnicas e estratégias aplicadas.

O estudo de técnicas e estratégias de retenção de alunos é algo que deve estar presente no dia a dia institucional. Desta forma, procurar o auxílio de empresas e consultorias que atuam neste seguimento é uma estratégia válida, haja visto que essas equipes são experimentadas em diversos modelos e estratégias já validadas no mercado, isso ajuda a encurtar o caminho.

Ao procurar uma consultoria, é importante que a instituição exija a formação continuada da sua equipe própria por meio de um programa de qualificação desta, para atuação independente. O ideal é um modelo onde se estude as alternativas, implemente-se um plano e o execute, e que a equipe interna possa participar ativamente deste processo, como forma de qualificação prática. 

Bismak Rodrigues
Entre em contato: bismak@lifesistemas.com.br

Comente a matéria abaixo

Compartilhe esta notícia